Dívida antiga bloqueia patrocínio, e Flamengo atrasa pagamento de salário


Presidente Eduardo Bandeira de Mello reconhece débito e, embora confie em solução rápida, admite não haver prazo para quitar pendência com jogadores.

Por: Hector Werlang/Globoesporte.com

A segunda-feira, o quinto dia útil de julho, marcará o atraso de um mês no pagamento do salário dos jogadores do Flamengo. Sem prazo para regularizar a pendência, embora a reconheça, a direção rubro-negra espera quitar a folha de R$ 9 milhões assim que voltar a receber a verba da Caixa Econômica Federal. Faz dois meses que o clube não recebe do banco que explora o patrocínio master da camisa. Tudo por uma dívida antiga não paga.

Banco Central incluiu o Fla no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (Cadin) por irregularidades no registro dos valores de negociações internacionais, no período entre 1990 e 1998, totalizando um débito de R$ 38 milhões. Porém, com juros, o valor chega a R$ 80 milhões. Desta forma, a Caixa, por ser uma instituição pública, não pode repassar dinheiro ao Rubro-Negro – deveria pagar por mês R$ 2 milhões.

- Estamos tentando contornar isso. E tenho certeza que vamos conseguir. Dívida é simples. Se a gente deve, vamos pagar. Funciona assim: apuramos o que devemos, alguma coisa pode ser contestada na Justiça. Vamos pagar com sacrifício, como são as atuais, isso não vai impedir a manutenção da nossa política de responsabilidade. O salário dos funcionários está em dia. O dos jogadores há alguma pendência. Vamos resolver assim que resolvermos o pagamento da Caixa. Não vai demorar – explica o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

O pagamento das dívidas é uma das prioridades da atual administração. Em abril do ano passado, após estudo de uma consultoria, a direção revelou o tamanho da dívida: R$ 750 milhões. Deste valor, R$ 120 milhões já foram pagos. A ideia é, até dezembro, quitar mais R$ 80 milhões. E, por tabela, 40% do total até o final do mandato.

Apesar das dificuldades financeiras, o Flamengo contratou Canteros, do Vélez. Pagou US$ 2,2 milhões (R$ 4,8 milhões). E o presidente espera conseguir viabilizar a chegada de novos reforços:

- Estamos tentando, a ideia é essa. Mas o nosso grande reforço que estamos tento é a qualificação dos treinamentos. Demos salto de qualidade com o trabalho. Não há nenhuma promessa, nenhum nome definido.
Enquanto isso, o Flamengo continua se preparando para a retomada do Brasileirão. A primeira partida após a Copa será contra o Atlético-PR, no dia 16.

Compartilhe

Comente